por -

Recentemente eu fiz uma live com o Marcelo Germano, e nela ele explicou como parou de trabalhar de segunda a segunda para construir uma empresa que funciona sem ele: uma empresa auto gerenciável.

Nesse vídeo eu conto as 4 decisões que ele tomou para conseguir isso e que você vai precisar tomar também para um dia tornar a sua empresa autogerenciável.

O que é uma empresa autogerenciável?

Basicamente uma empresa autogerenciável funciona com pouca interação do dono, ou seja, o empreendedor não precisa acompanhar os processos de segunda a segunda, todos os dias, com reuniões presenciais.

Uma empresa autogerenciável consegue lidar com diferentes situações no decorrer do dia a dia, onde todos os colaboradores exercem a liderança sobre si, resolvendo problemas e situações da melhor maneira possível. Até aí tudo bem, não é? Mas como você pode chegar nesse modelo de gestão? Confira a seguir.

Decisão 1: Pare de trabalhar na operação da empresa

Qual é a parte do negócio que mais requer tempo? A operação, não é? Portanto você não pode perder o seu tempo operando! O seu negócio não pode depender de você para nenhum tipo de operação, pois se você perde tempo operando, como terá tempo para pensar no crescimento do negócio?

Quer um exemplo? Imagine uma viagem de avião em que o piloto sai da cabine para servir café para os passageiros. Quem está no comando do avião? Quem toma o rumo dele? Entendeu agora?

Os empreendedores normalmente não “largam do osso” por temer não encontrar ninguém que realize suas funções como ele. Porém isso é muito arriscado, pois o empreendedor que realiza muitas funções e deixa o ego ser maior que ele é como um pato.

O pato sabe nadar, andar e voar, porém nada lentamente, anda mancando e voa baixo. O empreendedor que faz tudo nunca tem tempo para nada. Portanto, se ele dedicar tempo em encontrar profissionais especializados, com certeza chegará em pessoas que realizam tarefas igual ou melhor do que ele.

Decisão 2: Crie processos

Para ser mais preciso, dentro das empresas existem dois tipos de conhecimentos: o processo e o emprestado.

O conhecimento gerado pelo processo é aquele que pertence a empresa, que pode ser ensinado e executado por mais de uma pessoa. Já o conhecimento emprestado ocorre quando a empresa não tem processos, fazendo com que, na ausência do colaborador ou empreendedor, aquela determinada tarefa não seja cumprida. Entendeu?

Portanto, se você quer ser empreendedor de uma empresa autogerenciável, crie processos dentro do seu negócio.

Decisão 3: Comitês

Independentemente do tamanho da empresa e do número de funcionários, os líderes precisam se reunir, semanalmente, para realizar comitês, ou seja, reportar o que ocorre dentro do negócio.

Nesse comitê é necessário apresentar as métricas quantitativas, métricas qualitativas e indicadores semanais do negócio, sendo assim os colaboradores se reportam ao líder uma vez por semana para as tomadas de decisões. Simples, não é?

Decisão 4: Deixe claro o que você espera da sua equipe

Recentemente realizaram uma pesquisa com mais de 2 milhões de colaboradores ao redor do mundo e fizeram a seguinte pergunta:

“Você sabe exatamente o que seu chefe espera de você?”

Mais de 50% dos entrevistados responderam que não. Incrível, não é? Portanto você precisa deixar bem claro o que espera da sua equipe, pois só assim eles serão capazes de cumprir com qualidade suas tarefas.

O Marcelo por exemplo, implementou em sua empresa uma ideia muito bacana, e eu vou implementá-la também em meu escritório.

Ele faz um contrato escrito com todas as expectativas da empresa em relação aos colaboradores, em seguida, de comum acordo, o gestor e o colaborador assinam o documento, deixando bem claro suas funções. Bem bacana, não é mesmo?

Resumindo, uma empresa tem três destinos, ou ela fale, ou ela é herdada ou ela é vendida. Com certeza você não deseja a falência, portanto torne ela gerenciável e pronta para ser herdada ou vendida!

 

 

banner (1).png